MATO GROSSO

Segunda etapa de vacinação contra Aftosa começou nessa sexta-feira (1º) em Mato Grosso
Essa segunda etapa é o que chamamos de reforço vacinal, onde vamos vacinar os animais mais jovens que tenham recebido até duas doses ao longo de sua vida
MATO GROSSO04/11/2019 10h24






O Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso dará inicio a partir de dessa sexta-feira, 1º de Novembro, a segunda etapa de vacinação contra a Febre Aftosa. Durante a campanha que segue até o dia 30, serão imunizados animais de até 24 meses de idade, entre bovinos e bubalinos.

Em Lucas do Rio Verde-MT as equipes da unidade do Indea, já estão prontas para fazer o acompanhamento da vacinação. De acordo com o responsável pela unidade veterinária, o médico Veterinário Clodomiro Reverdito, no período pré etapa da campanha, as propriedades rurais do município foram visitadas onde os profissionais fizeram algumas orientações importantes aos pecuaristas.

“Essa segunda etapa é o que chamamos de reforço vacinal, onde vamos vacinar os animais mais jovens que tenham recebido até duas doses ao longo de sua vida, por isso que vacinamos somente até os 24 meses. Os animais mais velhos já receberam as três doses e entram somente na campanha de maio para reforço da dose”, explicou o veterinário.

Para o profissional, essa é uma importante etapa de vacinação, tendo em vista que Mato Grosso é um estado onde há muita engorda em confinamento, justamente de animais nessa faixa etária.

Após a vacinação, o pecuarista tem até o dia 10 de dezembro para fazer a comunicação junto à unidade do Indea. Caso não faça o procedimento, o mesmo ficará passível de sansões e proibido de retirar a guia de transporte de animais (GTA).

ara quem deixar de vacinar o rebanho dentro do período da campanha a multa é de 1 UPF (Unidade Padrão de Fiscal) por cabeça de gado não vacinado.

última ocorrência de febre aftosa em Mato Grosso foi registrada em 16 de janeiro de 1996. E desde o ano 2000, o estado é reconhecido internacionalmente pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como livre de febre aftosa com vacinação. Para alcançar esse status, foi necessário unir forças de todos os agentes da cadeia produtiva e muito trabalho.

Mato Grosso é um estado com uma extensa fronteira e possui o maior rebanho bovino do país, com mais de 30 milhões de cabeças, um patrimônio próximo de R$ 40 bilhões, e que pode sofrer impactos econômicos se tivermos doenças que comprometam diretamente as exportações como é o caso da febre aftosa.

Mato Grosso integra o Bloco V do Plano Estratégico da Febre Aftosa, que incluem Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e Paraná, que devem realizar a última vacinação em maio de 2021. Santa Catarina pertence ao mesmo bloco, porém é a única unidade da federação que já é reconhecida pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como área livre de febre aftosa sem vacinação, desde 2007.





COMENTÁRIOS




VEJA TAMBÉM



MATO GROSSO  |  13/11/2019 - 09h