GERAL

Estudantes Sinopenses vencem desafio da indústria com projeto de concreto à base de vidro
GERAL29/10/2019 09h04 Fonte: Só Noticias






Uma equipe de estudantes de Sinop que apresentou projento propondo usar embalagens de vidros para fazer concreto, dando uma solução ao resíduo e evitar que os cacos sejam jogados em locais indevidos é a campeã do Grand Prix Senai de Inovação Etapa Estadual, realizado durante a 16ª Semana Nacional da Ciência e Tecnologia (SNCTI).  Eles expuseram que se torna tão resistente quanto outros materiais e de baixo custo e o vidro pode substituir a brita em até 25%.

O administrador Marco Aurélio Martins, 46 anos, estudante de eletrotécnica, foi o líder da equipe vencedora. Ele voltou a estudar depois que começou a trabalhar em uma empresa de eletricidade para conseguir desempenhar melhor as funções na empresa. Já no Senai, encantou-se pelas propostas de inovação e quis participar do Grand Prix – etapa escolar.

“A oportunidade surgiu e a gente abraçou. Como eu venho de uma empresa que atua neste ramo da indústria e já havia participado de testes com outros materiais para a produção do concreto, sabia que poderia dar certo. Então, começamos a pesquisar e vimos que já existiam relatórios provando a resistência do vidro. No trabalho em equipe fomos aprimorando o projeto até chegar nesse resultado”, explicou. Eles tiveram todo o suporte da interlocutora de inovação do Senai Sinop, Sheila Katie Santos.

O segundo lugar do GP foi para a equipe de Sorriso que desenvolveu uma fracionadora de grãos para cervejarias artesanais. A empresa que propôs o desafio relatou ter dificuldade de garantir a qualidade do grão, já que o produto ficava exposto ao contato humano e fatores externos. “Pensamos em uma fracionadora totalmente envelopada. Todo o projeto é automatizado por meio de um sistema eletropneumático que reduz bastante o custo da implantação no mercado de vendas. Os maiores desafios foram a montagem, elaboração do sistema e a transmissão da ideia de forma eficiente para os jurados”, afirmou o estudante de Eletrotécnica Matheus Vinícius Souza Furtado, 22 anos, integrante da equipe. O grupo foi acompanhado do instrutor e interlocutor de inovação Elder Pimpão.

Já o terceiro lugar foi para a equipe de estudantes do Ensino Médio Técnico do Sesi e Senai de Cuiabá que desenvolveu a solução para a seleção de tilápias em criações usando tanques. Hoje, o trabalho é feito de forma manual, desde pegar o peixe, pesar e dar a destinação devida: o abate ou o retorno ao tanque para peixes menores. Entre as reclamações da empresa estão as lesões nos trabalhadores, hematomas e estresse nas tilápias e demora no processo de seleção.

A informação é da assessoria do Senai.




COMENTÁRIOS




VEJA TAMBÉM